Sem doses suficientes, nota técnica diz quais profissionais de saúde devem ser vacinados contra Covid-19 inicialmente no RN

Foto: Orlando Netto/CBRN

Por Igor Jácome, G1 RN

Após o Rio Grande do Norte receber 82.440 doses da vacina contra Covid-19, na madrugada desta terça-feira (19), a Secretaria Estadual de Saúde divulgou uma nota técnica apontando o quantitativo de doses distribuídas por cada município e informou quais serão os primeiros profissionais de saúde vacinados contra Covid-19, já que os imunizantes são insuficientes para atender todas as pessoas que se encaixam nos grupos prioritários da Fase 1.

As mais de 82 mil doses devem atender uma população de 39.259 pessoas, porque são aplicadas duas doses em cada uma e ainda há estimativa de 5% de perda operacional de vacinas. Por outro lado, no plano de vacinação do RN, o governo estimava cerca de 79,6 mil trabalhadores de saúde no estado.

De acordo com o documento, como a quantidade é insuficiente para vacinar todos os profissionais de saúde e população alvo, serão usados critérios de exposição à infecção e de maiores riscos para agravamento e óbito da doença. Além deles, também serão vacinados idosos em instituições de longa permanência, como asilos.

Ordem de priorização dos profissionais de saúde:

Equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação das 39 mil doses;

Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos;

Trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de covid-19, na seguinte ordem:

- Trabalhadores dos hospitais de referência;

- Trabalhadores dos serviços de urgência e emergência,

- Trabalhadores dos denominados serviços de Centro de Atendimento Covid-19;

- Trabalhadores da atenção primária;

"É importante ressaltar que diante das doses disponíveis para distribuição inicial aos estados, nesse primeiro momento não serão vacinadas as pessoas com 75 anos ou mais, que serão incluídas nas próximas etapas de vacinação da fase 1", diz o documento.

Os profissionais que se encaixam dentro do perfil apontado pela Sesap deverão apresentar documentos que comprovem a atuação nas áreas específicas que terão prioridade. Serão aceitos:

Carteira de trabalho que especifique local de trabalho;

Contrato de trabalho;

Contracheque;

Para os trabalhadores terceirizados ainda serão aceitas escalas de trabalho, acompanhadas de declarações advindas das empresas em papel timbrado, que comprove o local de trabalho em um serviço de saúde;

Publicação de nomeação em diário oficial e/ou ficha funcional do servidor público.

"Reforçamos que, embora o registro no conselho de classe seja um documento oficial, nesta etapa de vacinação há necessidade de comprovação de vínculo com serviço de saúde com atendimento a pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19", diz a nota.

Fase 1 continuará com recebimento de mais doses

Ainda de acordo com o governo, a fase 1 não será encerrada com esse quantitativo de doses recebido (82.440 doses). Para essa fase, são previstas inicialmente 239 mil doses, que não foram enviadas pelo Ministério da Saúde nesse primeiro momento.

"Logo que for finalizada esta primeira fase, a Sesap dará início à vacinação dos demais grupos prioritários que estão nas fases 2 e 3, a partir da disponibilidade de doses. Em seguida, virão os demais grupos prioritários e após estes, a população em geral. A previsão do Ministério da Saúde é que a vacinação completa dure 16 meses até atingir toda a população brasileira", informou o governo.

Tutorial para uso do RN Mais Vacina

Na nota técnia também foi disponibilizado um tutorial de navegação da plataforma RN Mais Vacina. A plataforma, acessível para a população e profissionais de saúde (vacinadores), foi produzida em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS). O sistema irá monitorar o processo de vacinação contra a Covid-19 no estado.

Ele registra a chegada da vacina enviada pelo Governo Federal, a transferência aos 167 municípios e a aplicação que será feita pelas secretarias municipais de saúde. Para a efetivação do seu uso, a Sesap distribuiu mil tabletes para as salas de vacina em todo estado.

Para que os profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde, a Sesap também preparou materiais online. Também serão disponibilizados vídeos tutoriais visando auxiliar o profissional no dia a dia, caso surja alguma dúvida sobre a utilização do sistema.