Saúde de Santa Cruz inicia trabalho especial para combater doença de chagas

A Vigilância em Saúde de Santa Cruz iniciou este mês um trabalho para combater a doença de chagas no município. Grande parte da zona rural do município será visitada pela equipe da saúde municipal. O principal objetivo do trabalho é eliminar os focos do besouro barbeiro, transmissor da doença que já foi encontrado em diversas localidades rurais de Santa Cruz.

Este ano, cerca de 100 comunidades rurais serão visitadas pelos técnicos da Vigilância em Saúde que vão procurar nas residências algum foco ou possível criadouro do mosquito.

Santa Cruz teve casos suspeitos da doença nos últimos anos e por isso é realizado este trabalho de prevenção.

A doença de Chagas foi descoberta no ano de 1909, pelo jovem médico brasileiro Carlos Chagas, que deu o nome a doença, que é causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, popularmente conhecido como barbeiro. Ela preocupa, pois ataca, principalmente, o coração do paciente e pode levá-lo a óbito.

Os sintomas da doença de Chagas podem variar durante o curso da infecção. Nos primeiros anos, na fase aguda, os sintomas são geralmente lentos, pouco mais do que inchaço nos locais de infecção. À medida que a doença progride, durante até cinquenta anos, os sintomas tornam-se crônicos e graves, tais como insuficiência cardíaca e desordens do sistema digestivo.

O trabalho realizado pela Vigilância em Saúde deve durar cerca de três meses e será realizado diariamente para evitar que novos casos da doença de chagas sejam registrados em Santa Cruz.