Outubro Rosa: Sesap realiza mamografias em uma unidade móvel


Para facilitar o acesso da mulher ao serviço de saúde e considerando a necessidade de aumento de cobertura do exame de mamografia de rastreamento do câncer de mama, o governo federal instituiu o Programa de Mamografia Móvel no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), através da Portaria 2304, de 04 de outubro de 2012.

Se antecipando às definições do Governo Federal a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), numa parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC), já conta com uma unidade móvel para realização de exames mamográficos e citológicos em funcionamento desde julho de 2012. A unidade estava instalada há noventa dias no município de Extremoz. A partir do dia 22 de outubro o serviço estará funcionando no SESC Zona Norte e atenderá a população feminina residente na área dos Distritos Sanitários I e II.

De acordo com Severina Pereira, técnica do setor de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis (DANT) da Sesap, o Programa de Mamografia Móvel pretende desenvolver ações coordenadas que garantam o fornecimento regular do exame mamográfico para o rastreamento do câncer de mama às mulheres em todo território nacional, priorizando as mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos. "Estas ações de prevenção favorecem o diagnóstico precoce e o encaminhamento, em tempo adequado, para a confirmação diagnóstica e tratamento especializado", disse.

RN aumentou número de mamografias

Uma avaliação da Coordenadoria de Promoção à Saúde (CPS) da Sesap revela que a proporção de mulheres norte-rio-grandenses que se submeteram ao exame de mamografia no período 2011/2012 aumentou em 60%, quando comparado com o período 2009/2010.

Os dados são da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011) e apontam que quanto mais baixa a escolaridade da mulher, menor é a frequência da realização dos exames mamográficos e citológicos.

O percentual das entrevistadas com mais de 12 anos de escolaridade que fizeram a mamografia foi de 87,9%, quase 20 pontos percentuais a mais do que as mulheres com até oito anos de escolaridade (68,5%). Já em relação ao papanicolau, 89,6% das mulheres com 12 ou mais anos de estudo realizaram o exame, 12,7 pontos percentuais a mais do que as mulheres com até oito anos de escolaridade (76,9%).

Do No Minuto