Ministério da Saúde investiga caso suspeito de coronavírus em MG

O Ministério da Saúde investiga um caso suspeito de coronavírus em paciente de Minas Gerais. Nesta terça-feira (28) o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, informou que a pasta investiga um paciente que visitou Wuhan nos últimos dias e apresentou sintomas "compatíveis" aos da doença.

O surto de coronavírus provocou 106 mortes na China, onde o número de infectados passa de 4,5 mil. De todas as mortes até o momento, 100 foram registrada na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, epicentro da contaminação. Ao menos 15 países em 4 continentes já confirmaram casos importados da doença.

Nesta terça, representantes do Ministério da Saúde vão se participar de uma com a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o tema.

OMS volta atrás

Na segunda, a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a classificar como "elevado" o risco internacional de contaminação pelo novo coronavírus. O novo status é uma correção na avaliação feita anteriormente pela própria OMS. A organização esclareceu que, por um "erro de formulação", havia apontado o risco como "moderado".

Em seu relatório sobre a situação, a OMS indica que sua "avaliação de risco (...) não mudou desde a última atualização [22 de janeiro]: muito alto na China, alto no nível regional e em todo o mundo". Na prática, a alteração da nomenclatura não interfere em nenhuma mudança de protocolo da Organização.

Transmissão do vírus

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse neste domingo (26) que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo do aparecimento de sintomas.

Ma afirmou ainda que a capacidade de transmissão do coronavírus está se fortalecendo e reforçou as ações de contenção, que até agora incluem restrições de transporte e viagens e o cancelamento de grandes eventos, serão intensificados.

Por G1