“Maioria das pessoas internadas não tomou vacina”, aponta pesquisador do RN

Foto: Ney Douglas

Diassis Oliveira

A taxa de leitos de UTI Covid voltou a apresentar alta no Rio Grande do Norte desde a última sexta-feira (08). Após semanas com ocupação abaixo de 25%, na última sexta o número subiu par 36%. Na manhã desta quarta-feira (13), o Regula RN apontou 33% de ocupação de leitos críticos. A maioria das pessoas internadas não tomou a vacina contra a Covid, conforme informou um pesquisador potiguar.

Ricardo Valentim, coordenador geral do Laboratório de Inovações Tecnológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Laís/UFRN), ressaltou que a maior parte das pessoas que morreram ou seguem internadas em UTIs Covid não tomou a primeira dose da vacina ou não completou o esquema vacinal.

“O período de imunização que iniciou em janeiro mudou a trajetória da pandemia no Estado. Hoje, o Estado está no melhor momento da pandemia, esses dias sem óbito são reflexo da vacinação. Até porque o Brasil consegue distribuir com mais frequência as vacinas. Ainda estamos no período de pandemia, temos 65 pessoas internadas hoje, comparando com o mês de maio que eram mais 380 pessoas, temos agora uma quantidade pequena internada. As pessoas que estão em UTI, uma parte infelizmente vai a óbito, a maioria da pessoas que estão em UTI não tomou a vacina ou tomou apenas a primeira dose. É importante lembrar a importância de completar o esquema vacinal e também a importância da terceira dose”, disse o pesquisador à TV Ponta Negra.

Vale ressaltar ainda que grande parte dos leitos críticos Covid está sendo revertida para pacientes de outras doenças. Atualmente, há 199 UTIs disponíveis em todo o Rio Grande do Norte.

Após 6 dias sem mortes por Covid-19, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesap) registrou 3 óbitos pela doença nos municípios de Caicó, Natal e São Tomé. Desde o início da pandemia até aqui, o RN registrou 7.335 mortes.

Agora RN