Governo continua realizando testes sorológicos em servidores públicos estaduais

O Governo do Rio Grande do Norte segue realizando testes sorológicos nos servidores públicos estaduais, como forma de intensificar o combate à Covid-19. A ideia é oportunizar acesso ao exame para os trabalhadores, a fim de descobrir se eles já tiveram contato com o vírus, além de identificar a real dimensão da epidemia no estado.

Coordenada por meio das Secretarias da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), a ação é gratuita e foi iniciada no mês de setembro de 2020, com expectativa de testar cerca de 16 mil funcionários. Em Natal, os servidores estão sendo testados na Escola de Governo, no Centro Administrativo do Estado, no horário entre 7h e 13h. No interior, os hospitais regionais são as unidades de coleta de referência.

“Essa iniciativa é de grande importância para nós tratarmos da questão da prevenção e do cuidado com os nossos servidores, considerando os riscos provocados pela pandemia. O intuito do Governo do Estado é preservar a saúde e garantir a segurança dos servidores”, ressalta a secretária da Administração, Virgínia Ferreira.

A sorologia é feita a partir de uma pequena amostra de sangue do paciente e indica se houve ou não criação de anticorpos (IgM e IgG) contra o coronavírus. Ou seja, pode indicar se a pessoa já foi ou não infectada pelo vírus. De acordo com dados da Sesap, até o final de janeiro, somente na capital foram realizados cerca de 6 mil testes sorológicos entre o funcionalismo estadual. Desse montante, 1.620 testaram positivo para a doença, sendo 562 amostras com resultados de IgM reagentes e 1.058 de IgG reagentes.

Após realizar o exame sorológico, os servidores recebem por e-mail o resultado em até 30 dias, junto com orientações sobre a importância das medidas preventivas para se evitar a contaminação pelo coronavírus.

Para a médica do Trabalho, membro da Comissão Permanente de Inspeção Médica Oficial da Sead e do Núcleo Estadual de Segurança e Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora da Sesap, Hosana Silveira, apesar da chegada da vacina ou independente do resultado do exame, é preciso continuar com as medidas preventivas, a fim de preservar a saúde dos colegas. “Usar adequadamente as máscaras, higienizar as mãos de forma constante e manter o distanciamento social são práticas que ainda vamos seguir por bastante tempo”, pontua.

Como fazer o teste?

Para ter acesso à sorologia, o servidor estadual deverá estar assintomático há pelo menos 14 dias, além de não ter sido diagnosticado pela Covid anteriormente em testes laboratoriais como o RT-PCR (swab nasal), testes rápidos ou o próprio teste sorológico. Isto significa que poderão ter acesso ao exame quem já testou negativo para a doença antes, além de não manifestar sintomas no período da coleta. Nesses casos, a orientação é que a pessoa sintomática realize o RT-PCR. Além disso, é preciso ser servidor público estadual com matrícula ativa e apresentar número de CPF e cartão SUS.

Cumpridos os requisitos para a sorologia, o primeiro passo é preencher o formulário disponível no seguinte link: http://abre.ai/testagemdeservidores. Neste formulário, o servidor terá que fornecer informações pessoais, que serão analisadas por especialistas médicos da Sesap, responsáveis por fornecer a solicitação médica com indicação do exame. Os servidores que serão testados no interior devem procurar as unidades de referência com a requisição médica que receberem por e-mail.

Àqueles que residem na Grande Natal podem ir diretamente à Escola de Governo, entre 7h e 13h, para serem testados. Lá, o servidor deve chegar já com o formulário preenchido, para fins de celeridade no procedimento. No espaço, é mantido o distanciamento social entre os trabalhadores.

Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, entre outros profissionais que trabalham nas unidades de saúde pertencentes à Sesap devem procurar as suas unidades para fazer o teste.

Servidores públicos que já participaram da testagem nos meses anteriores e que tiveram seus resultados negativados para Covid-19 podem requerer novo exame sorológico, desde que cumpra os requisitos supracitados. É preciso, inclusive, fazer um novo cadastro no formulário. “Entretanto, só é recomendável repetir o teste se a pessoa suspeitar que tenha tido contato com o vírus, por manifestação de sintomas há mais de 14 dias ou contato recente com pessoas que testaram positivo para a doença”, reforça a médica Hosana Silveira.