Com ocupação de 39,5% nas UTIs, RN projeta abertura de 125 leitos para coronavírus

Foto: Sandro Menezes

Com 91 leitos de UTI habilitados e outros sete que ainda dependem de equipes para entrar em funcionamento, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap) projeta implantação de pelo menos mais 125 leitos para casos graves de Covid-19, durante o combate à pandemia do novo coronavírus. Muitos deles, são fruto de contratos temporários. Os prazos para instalação, no entanto, não foram divulgados. De acordo com a pasta, os equipamentos deverão ser abertos conforme a necessidade.

Nesta segunda-feira (27), o estado tem 36 pacientes confirmados ou suspeitos internados em leitos de UTI da rede pública. Uma ocupação de 39.5% do total. Somados os pacientes da rede privada, o estado tem 77 pessoas em leitos críticos.

Apesar de parecer um número positivo, por ter mais da metade dos leitos disponíveis, o secretário adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli afirma que a situação é preocupante. No início da semana passada, a ocupação era de cerca de 20%. A meta, de acordo com ele, é sempre mantê-la em no máximo 30%. Isso é possível que os pacientes atuais ainda estejam precisando de UTIs na próxima semana, quando outros pacientes também precisarão de atendimento.

"A gente desenha abertura de leitos, mas as variáveis - respiradores, equipamentos de proteção individual, pessoal, estrutura de oxigênio, de apoio - tudo isso faz com que o ritmo de criação não seja tão rápido como precisamos. Nós precisamos abrir no mínimo 50 leitos críticos nos próximos dias. Se a gente não abrir, a doença poderá de fato levar a um colapso antecipado do sistema de saúde", afirmou.

Os novos leitos de UTI previstos são:

20 no Hospital da Polícia Militar

40 contratados à Liga Contra o Câncer

35 contratados junto com a Prefeitura de Mossoró para o Hospital São Luiz

20 no Hospital João Machado

10 no Hospital de Macaíba

Pelo menos no caso do Hospital da Polícia, a previsão é de 10 leitos entrem em funcionamento até esta terça-feira (28), segundo o secretário, que também falou que a equipe está trabalhando para apressar a abertura do Hospital João Machado. Também está prevista para esta semana abertura de parte dos leitos do Hospital São Luiz, em Mossoró.

Antes da pandemia, o Rio Grande do Norte possuía 555 leitos de UTI, sendo 384 disponibilizados para o Sistema Único de Saúde. Desses 384, 232 são leitos públicos, sendo 122 do Estado. Além deles, há 152 privados/filantrópicos disponibilizados para a saúde pública. Esses leitos continuam operando, mas já em capacidade próxima ou igual a 100% de uso, como sempre ocorreu.

Já a quantidade de leitos clínicos disponibilizados para o SUS - aqueles voltados para casos mais leves - é de 2.245, segundo o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

Covid

Somados a estes leitos antigos, que também podem atender casos de coronavírus, o estado implantou 98 leitos, sendo que 7 ainda não funcionam por falta de equipes. Até o momento, também foram abertos 32 leitos clínicos pelo estado. A Sesap não informou quantos novos leitos de UTI e clínicos foram abertos pelos municípios e pela rede privada, durante a pandemia.

"O Governo do RN tem trabalhado para realizar a abertura de novos leitos, entre eles do Hospital da Polícia com 20 leitos de UTI. Seguindo essa proposta de ampliação dos leitos também foi estabelecida parceria com a Liga Contra o Câncer Norte-riograndense, que durante seis meses, disponibilizará 60 leitos pacientes Covid, sendo 40 leitos de UTI", informou a Sesap.

A pasta também ressaltou que o governo também publicou um TAC, chancelado pelos Ministérios Públicos Estadual e do Trabalho, com a parceria da Prefeitura de Mossoró, para a ampliação de mais 100 leitos exclusivos para a Covid-19 no Hospital São Luiz. Serão 35 UTIs e 65 leitos de retaguarda a serem abertos de forma progressiva.

Já os leitos esperados para o Hospital João Machado e no Hospital Regional de Macaíba, na Grande Natal, são previsto por um chamamento público divulgado na quinta-feira (23).

"A expectativa é abrir ainda mais leitos sempre levando em consideração a ampliação do quadro epidemiológico no RN e no prazo mais curto possível. Na última versão do plano de contingência, a perspectiva era abrir 191 leitos imediatos, entre críticos e clínicos e ampliar para mais 370 leitos. Ressalta-se que o plano está passando por modificações e será divulgada uma nova versão em breve", informou a Sesap.

Por Igor Jácome, G1 RN