Cientistas afirmam que é cedo para saber se imunidade de rebanho já está em ação

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Com a forte presença da Covid-19 em muitas cidades, há estudos que questionam se algumas delas já teriam adquirido imunidade coletiva ao vírus, o que frearia uma segunda onda da epidemia. Essa hipótese, porém, ainda é objeto de especulação, e cientistas dizem que é cedo demais para ser otimista com esse efeito para conter a pandemia.

Essa proteção coletiva contra patógenos é comumente chamada de “imunidade de rebanho”, expressa pela porcentagem da população que, uma vez imunizada, impediria o surto de se alastrar, diminuindo-o. No início da epidemia do novo coronavírus, cientistas estimaram que a imunidade de rebanho seria atingida quando cerca de 60% da população estivesse imune. Um estudo da Universidade de Estocolmo que saiu em junho, porém, acendeu um debate ao calcular que uma porcentagem de 43% ou menos já seria suficiente para frear a Covid-19.

Como muitas metrópoles duramente atingidas pela pandemia já apresentam uma certa redução no número de mortes registradas por dia para o vírus (incluindo Rio de Janeiro e Manaus), levantou-se a especulação sobre se a imunidade de rebanho poderia estar em ação.

Rafael Garcia*

*Com Ana Lucia Azevedo