Prefeitura de Santa Cruz determina criação de feirinhas diárias nos bairros para evitar grandes aglomerações,

 

O prefeito Ivanildinho reuniu, na tarde deste sábado (04), parte de sua equipe gestora para discutir a situação da Feira Livre de Santa Cruz, que está suspensa desde o dia 23 de março, mas que muitos feirantes têm descumprido essa determinação, especialmente neste sábado (04) , gerando grande aglomeração de pessoas na Rua Dr. Pedro Medeiros.

A reunião, que contou com a participação, via videoconferência, do promotor de justiça, Dr. Ricardo Lima, determinou algumas mudanças importantes que serão observadas a partir da próxima semana.

A feira livre tradicional continua suspensa, mas serão instituídas as “feirinhas nos bairros”, buscando descentralizar a presença das pessoas e diminuir o fluxo de feirantes e clientes.

Serão quatro feirinhas que ocorrerão simultaneamente, de domingo a domingo, atendendo as exigências da população, garantindo abastecimento na cidade, se preocupando com a saúde de feirantes e dos clientes, e adequando as normas estabelecidas por decreto estadual, inclusive com distanciamento entre as barracas e utilização por parte dos feirantes de equipamentos de higiene.

As “feirinhas nos bairros” ocorrerão em quatro pontos da cidade. No bairro Paraíso (pracinha do bairro), no Conjunto Cônego Monte (próximo à escola estadual Rita Nelly Furtado), no Maracujá (em frente à creche nova do bairro Maracujá) e no Miguel Pereira Maia (em frente ao Ginásio Poliesportivo Deputado Marcílio Furtado).

Segundo o prefeito Ivanildinho, as “feirinhas nos bairros” serão montadas apenas para feirantes de Santa Cruz. Será feito um cadastro que vai determinar quem terá permissão de comercializar nas feirinhas e todos devem obedecer aos padrões de higienização e distanciamento social, estabelecidos pelos órgãos de saúde do país. A ação começa já na próxima semana.

Com as feirinhas nos bairros, fica proibido ter barracas de feirantes no Centro da cidade, em qualquer dia da semana, sendo acordado com Polícia Militar, Polícia Civil e Ministério Público para que as normas sejam cumpridas.