Paróquia e rendeiros do acesso ao Alto de Santa Rita próximos a um acordo

A paróquia de Santa Rita de Cássia realizou na manhã da última terça-feira (22) mais um encontro com os rendeiros que tiveram as terras afetadas pela construção do acesso ao Santuário de Santa Rita de Cássia. Após um primeiro encontro onde os rendeiros apresentaram suas propostas e um segundo onde à Paróquia apresentou laudos e uma contraproposta, ambas as partes se reuniram para definir a situação.

Em cerca de duas horas de conversa, a situação ainda não foi definida. De 12 rendeiros, apenas três decidiram aceitar a contraproposta e receber indenização da Paróquia pelos terrenos que foram afetados. Os demais decidiram por uma permuta, que seria receber um terreno do mesmo tamanho, em vez da indenização, em um local que será definido pela Paróquia. A segunda proposta precisa ser aprovada pela Arquidiocese de Natal em encontro do Conselho Administrativo e Econômico, onde será avaliada a questão de cada rendeiro, mas tudo indica que deve ser aprovada.

Segundo o advogado da Paróquia de Santa Rita de Cássia, Diácono Francisco Teixeira o encontro foi muito bom para tirar todas as dúvidas dos rendeiros. “Após uma boa negociação, temos convicção de que caminhamos para a melhor proposta que é da permuta e com certeza a Arquidiocese de Natal aceitará a proposta e todos sairão ganhando”, avaliou o advogado.

A proposta de receber um novo terreno com as mesmas dimensões deve ser aceita pela Arquidiocese de Natal, mas os rendeiros ficam proibidos de fazer um subarrendamento do terreno, não podendo alugar ou vender, tem de ficar sob a responsabilidade de cada rendeiro.

Além desta situação com os rendeiros das terras que hoje dão acesso ao Santuário que se encaminha para a resolução, a Paróquia também está planejando organizar todos os terrenos que antes eram considerados zona rural e hoje estão em território urbano.

Como o contrato com os rendeiros se encerra no final deste ano, a Paróquia não mais renovará. Até o início de 2012 será feito o loteamento das terras, onde a prioridade será para os atuais rendeiros, mas qualquer pessoa que se interessar poderá adquirir um lote.

Entre as terras que devem ser loteadas pela Paróquia está o extenso terreno entre o bairro do DNER e o Conjunto Cônego Monte, terras próximo à Vila Rica e em outros locais do perímetro urbano de Santa Cruz.