Mutirão avalia saúde de recém-nascidos e mulheres grávidas diagnosticadas ou com suspeita de Zika Vírus

Uma parceria entre a Prefeitura de Santa Cruz, Governo do Estado e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está possibilitando a realização de um mutirão para atender mulheres grávidas e puérperas, além dos recém-nascidos que tiveram diagnostico de Zika Vírus confirmado ou inconclusivo durante a gestação.

O objetivo da ação é verificar os efeitos do Zika Vírus na mulher gestante e saber como está a saúde dos bebês recém-nascidos, se o vírus deixou algumas sequela ou se ele já sofreu mutações, que possam trazer novos diagnósticos.

O mutirão está acontecendo nestas segunda (27) e terça-feira (28) no Centro Especializado em Reabilitação (CER) com 28 mulheres, grávidas ou puérperas (que tiveram bebês recentemente), além dos recém-nascidos, que estão recebendo atendimento médico especializado com geneticista e pediatra.

Estão sendo feitos vários exames e sendo coletas informações sobre o estado de saúde das grávidas e dos recém-nascidos, com objetivo de que se evite doenças graves, motivadas pelo Zika Vírus.

Com os dados obtidos, a Secretaria Estadual de Saúde Pública quer definir um perfil e entender como está o atual estágio do vírus e quais os problemas de saúde que ele pode gerar nas mulheres grávidas e nos bebês, além de prevenir sequelas que possam existir, especialmente nos recém-nascidos.

A ação segue até esta terça-feira (28) e é considerada pela Secretaria Municipal de Saúde extremamente importante para as pacientes com diagnostico de Zika Vírus em Santa Cruz.