Após mortes de dois pacientes no hospital Aluízio Bezerra, apontadas pelas famílias por supostos erros médicos, secretaria de Saúde abre inquérito para apurar o caso

A tarde dessa quinta-feira (28) foi caótica no Hospital Municipal Aluízio Bezerra. É que dois pacientes que estavam sendo atendidos na unidade de saúde foram à óbito. A informação de repente tomou conta das redes sociais, grupos de Whatsapp e rodas de conversa em toda cidade de Santa Cruz.
 
A primeira informação é que uma mulher havia procurado o hospital com queixa de dores abdominais, foi atendida, medicada, passou mal e teve que ser entubada. No momento do socorro à mulher, a equipe retirou o oxigênio de outro paciente, um idoso, que estava na sala de estabilização para colocar nela. Os dois acabaram morrendo.
 
O ocorrido causou um grande tumulto e comoção na unidade hospitalar, inclusive a polícia teve que ser chamada para tentar amenizar a situação.
 
Os familiares da mulher e do idoso acusaram a equipe por supostos erros médicos consecutivos. A família da mulher, identificada por Hanna Letícia da Silva Venâncio, 27 anos, disse que ela morreu por ter recebido um medicamento que continha dipirona, substância a qual Hanna era alérgica e havia informado no momento da consulta. Já os familiares do idoso, Manoel Ferreira da Silva, 86 anos, disse que a morte dele foi causada pela retirada do ventilador mecânico para socorrer a mulher.
 
Depois do ocorrido, a Prefeitura, através da direção do hospital, emitiu nota à população. Confira a nota no final da matéria!
 
Os corpos foram levados para a necropsia no Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) e depois liberado para sepultamento.
 
A secretaria de Saúde afirmou que só o resultado emitido pela SVO, vai dizer o que realmente aconteceu e qual a causa morte dos pacientes.
 
À Inter TV Cabugi, a secretária de Saúde , Cássia Penha, disse que a secretaria abriu um inquérito administrativo para investigar a denúncia das famílias dos pacientes que foram à óbito .
 
Ela afirmou que com o resultado do inquérito diria o que de fato aconteceu na unidade hospitalar naquela tarde.
 
NOTA À POPULAÇÃO 
 
Considerando a veiculação pela imprensa de informações desencontradas e fora de contexto em relação aos fatos ocorridos no último dia 28/07/2022 no Hospital Municipal Aluízio Bezerra (HMAB), a direção clínica do HMAB vem a público esclarecer conforme segue:
 
1 - Quanto a falta de profissionais médicos  no momento das intercorrências, o serviço dispunha de dois médicos plantonistas habilitados junto ao CRM/RN, e em nenhum momento houve desassistência ou omissão de socorro, conforme o registrado no prontuário médico dos pacientes. 
 
2 - No que tange ao mal estar apresentado pela paciente na entrada do hospital, esclarece que a mesma foi prontamente encaminhada para sala de emergência onde recebeu atendimento médico de imediato. 
 
3 - A sala de estabilização é equipada com ventilador mecânico, pontos de oxigênio canalizados, cilindros de oxigênio de retaguarda, além de equipamentos necessários para atendimento de urgência, como desfibrilador, que foi, inclusive, utilizado durante o atendimento à paciente, em nenhum momento houve falta ou desabastecimento de oxigênio ou de qualquer insumo. 
 
4 - Diante das denúncias, estamos apurando minuciosamente todos os fatos. Os corpos foram encaminhados ao Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) onde aguardamos o resultado das autópsias para melhor esclarecimento. 
 
Nos solidarizamos com as famílias enlutadas, em nome de todos os servidores do HMAB.
 
Direção Clínica do Hospital Municipal Aluízio Bezerra