Primeira cota do FPM em janeiro é zerada para 32 municípios potiguares

Foto: Demis Roussos

O ano de 2020 começou com dificuldades financeiras para os municípios do Rio Grande do Norte, segundo afirma a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn). O primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês de janeiro, na última sexta-feira (10), foi zerado para 32 municípios potiguares.

No total, ainda houve redução de 10,74%, em comparação com os valores transferidos em 2019. Ao aplicar a inflação, o impacto negativo chega a 13,16%.

Na avaliação do presidente da Femurn e prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo Cassimiro de Araújo, a queda representa um impacto negativo para os municípios.

“Tivemos um repasse frustrante neste primeiro pagamento de janeiro, uma vez que em todos os meses de 2019 os municípios estavam recebendo uma cota sempre superior ao mesmo mês do ano anterior (2018)”, afirmou Naldinho, como o gestor é conhecido.

Segundo ele, a expectativa dos prefeitos é de que ocorra reação já nos próximos repasses do Tesouro Nacional ainda em janeiro, a serem pagos nos dias 20 e 30, “ para que a ausência dos valores do fundo não afete ainda mais a crise financeira nos nossos municípios”, alertou.

A Femurn afirma que a queda no repasse do FPM prejudica as finanças das prefeituras e inviabiliza investimentos, fazendo com que os gestores precisem readequar o planejamento financeiro dos municípios para 2020, amenizando os efeitos da redução desta transferência de recursos.

Municípios que tiveram FPM zerado no dia 10

Afonso Bezerra

Angicos

Baraúna

Brejinho

Carnaubais

Equador

Florânia

Galinhos

Governador Dix-Sept Rosado

Grossos

Ielmo Marinho

Jandaíra

João Câmara

Lagoa D'Anta

Mossoró

Passagem

Pedra Grande

Pedro Avelino

Pedro Velho

Pendências

Porto do Mangue

Pureza

Rio do Fogo

Santana do Matos

Santo Antônio

São Bento do Norte

São José de Mipibu

São Pedro

Senador Georgino Avelino

Tenente Laurentino

Touros

Vila Flor

Por G1 RN