Servidores da Receita Federal no RN que pediram exoneração em protesto contra corte no orçamento começam a deixar os cargos

Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Os 12 servidores da Receita Federal que pediram exoneração dos cargos de chefia no Rio Grande do Norte começaram a deixar os cargos. Quatro chefias já tiveram os seus desligamentos publicados nesta terça-feira (1º), segundo o sindicato que representa a categoria.

Os pedidos ocorreram em um protesto de nível nacional contra o corte no orçamento do órgão para 2022, em mais de 50%, segundo os servidores.

No estado, foram exonerados os cargos de chefes da Equipe de Fiscalização com Fraudes, Equipe de Gestão do Crédito Tributário e do Direito Creditório, Inspetor Chefe da Inspetoria do Porto de Natal e o Chefe Substituto da Equipe Aduaneira.

“Nosso protesto é contra todos os desmandos e o esvaziamento da Receita Federal. Os cortes feitos pelo governo federal comprometem o funcionamento de um dos mais importantes órgãos de fiscalização e o mais combativo de sonegação fiscal do país”, diz Alan Patrick, presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal no Rio Grande do Norte.

Além disso, os auditores cobram a implantação da lei ainda de 2017 que cria o bônus de eficiência e que não foi regulamentado.

Ainda dentro das ações em protesto, os auditores anunciaram que fariam nesta terça-feira (1ª) uma operação padrão no Porto de Natal.

De acordo com eles, a operação conta com a participarão das equipes da Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho e da Canina K-9, ambas sediadas em Recife.

Porém, pelo menos durante a manhã de terça (1º), a ação não causou impactos no porto. Segundo a Companhia Docas do Rio Grande do Norte, que administra o terminal, a unidade funcionava normalmente.

Segundo os próprios servidores, os maiores impactos devem ser sentidos próximo ao fim de semana, com a chegada de um navio no terminal para embarque de cargas.

Por g1 RN