Sem considerar pandemia, IBGE calcula a expectativa de vida do brasileiro em 76,8 anos em 2020

Foto: silviarita para Pixabay

A expectativa de vida ao nascer dos brasileiros era de 76,8 anos em 2020, de acordo com dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (25) no Diário Oficial da União. A expectativa cresceu (são 2 meses a mais em comparação com o ano de 2019), mas o levantamento não levou em conta a pandemia.

O levantamento tem a data de 1º de julho como referência. Ou seja, não calculou as mortes do segundo semestre do ano passado, quando a pandemia se espalhou pelo país. No final de julho de 2020, o Brasil tinha 85 mil mortes. Em novembro de 2021, o país já contabiliza mais de 600 mil óbitos.

O IBGE ressalta que esses seriam os indicadores esperados caso o país não tivesse passado pela pandemia de Covid-19. "Se o Brasil não tivesse vivenciado uma crise de mortalidade em 2020, a expectativa de vida ao nascer seria de 76,8 anos para o total da população."

"As Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil 2020 advêm, pois, de uma projeção da mortalidade, sendo certo que esta não incorpora os efeitos da pandemia da doença por coronavírus - COVID-19, iniciada naquele ano e ainda em curso no Brasil e no mundo no ano de 2021", alerta o órgão.

"Tais efeitos [da pandemia] serão registrados quando da elaboração das novas Tábuas de Mortalidade com dados do próximo Censo Demográfico, a ser realizado em 2022, momento em que elas serão revistas", completou o IBGE.

Para a população masculina, a esperança de vida ao nascer seria de 73,3 anos, e, para as mulheres, de 80,3 anos, em 2020.

A estimativa vem crescendo desde 1940. Naquele ano, a expectativa de vida do brasileiro ao nascer era de apenas 45,5 anos, ou seja, os brasileiros hoje vivem, em média, 31,3 anos a mais do que em meados do século passado.

Por g1