Medidas de restrição na ALRN são prorrogadas até 3 de setembro

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte — Foto: João Gilberto/ALRN
Foto: João Gilberto/ALRN
 
Ato da mesa com assinatura do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB) estende até 3 de setembro as medidas de restrição e limitação das atividades administrativas e parlamentares, inclusive a continuidade das sessões pelo sistema híbrido – remoto e presencial, mas determinando que os servidores da Assembleia Legislativa voltem a trabalhar presencialmente, mediante sistema de rodízio para 70% de todo o quadro de recursos humanos, determina ato da mesa assinado por seu presidente, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), publicado no “Diário Oficial Eletrônico” desta sexta-feira (30).
 
O ato de nº 2084 aponta que o retorno ao trabalho, das 8 horas às 14 horas, segundo a escala de rodízio temporal, será estabelecido pelos diretores ou chefes imediatos de cada unidade. A Assembleia vinha adotando o sistema remoto de trabalho para os servidores desde o dia 14 de março.
 
Segundo o ato, a entrada dos demais servidores e colaboradores, somente será permitida com autorização da Presidência, dos Diretores ou chefes das respectivas unidades da Assembleia Legislativa. O atendimento presencial ao público externo continua temporariamente suspenso, devendo ser prestado por meio eletrônico ou telefônico, conforme informações no sítio eletrônico da Assembleia.
 
As Audiências Públicas poderão ser realizadas na forma híbrida, sem a presença do público, enquanto os gabinetes dos deputados ainda permanecerão fechados para atendimento ao público.
 
Já o acesso às dependências da Assembleia Legislativa continuarão sendo pela portaria lateral, na rua Ulisses Caldas, ou pela entrada da porta central da Procuradoria-Geral, na rua Coronel Cascudo, devendo ser mantido o serviço de triagem nas entradas da Casa.
 
Também ficam mantidas todas as medidas de controle da pandemia de coronavírus, como distanciamento social, usos de máscaras e álcool gel, expressos em atos da mesa de 18 de março e 4 de maio deste ano.
 
Por Tribuna do Norte