Auxílio emergencial: Caixa paga nova parcela para 3,6 milhões de beneficiários

Marcello Casal Jr / Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal (CEF) deposita nesta sexta-feira (9) alguma parcela do auxílio emergencial para para 3,6 milhões de beneficiários nascidos em abril. Destes, 2,2 milhões de pessoas que receberam a primeira parcela em abril vão ter depositada a sexta parcela no valor de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família).

Também aniversariantes de abril, 1,4 milhões de trabalhadores vão ter depositada alguma das cinco primeiras parcelas de R$ 600 (1,2 mil para mães chefes de família).

Vale lembrar que todos os beneficiários que recebem hoje vão ter a quantia depositada em Conta Poupança Social Digital e podem movimentar o dinheiro via aplicativo Caixa Tem para o pagamento de contas e para fazer compras.

Para sacar ou transferir o dinheiro para outra conta, vão ter de esperar a data de liberação definida nos calendários de saque pelo Ministério da Cidadania.

Novo calendário do ciclo 3 de pagamentos e saques do auxílio emergencial

Nascidos em

Quantos recebem

Crédito em conta

Saques em dinheiro e transferências

janeiro

3,6 milhões de pessoas

30 de setembro

7 de novembro

fevereiro

3,3 milhões de pessoas

5 de outubro

7 de novembro

março

3,8 milhões de pessoas

7 de outubro

14 de novembro

abril

3,6 milhões de pessoas

9 de outubro

21 de novembro

maio

3,8 milhões de pessoas

11 de outubro

21 de novembro

junho

3,6 milhões de pessoas

14 de outubro

24 de novembro

julho

3,6 milhões de pessoas

16 de outubro

26 de novembro

agosto

3,6 milhões de pessoas

21 de outubro

28 de novembro

setembro

3,7 milhões de pessoas

25 de outubro

28 de novembro

outubro

3,6 milhões de pessoas

28 de outubro

1º de dezembro

novembro

3,5 milhões de pessoas

29 de outubro

5 de dezembro

dezembro

3,5 milhões de pessoas

1º de novembro

5 de dezembro

Fonte: Ministério da Cidadania

Nascidos em

Quantos recebem

Crédito em conta

Saques em dinheiro e transferências

janeiro

3,6 milhões de pessoas

30 de setembro

7 de novembro

fevereiro

3,3 milhões de pessoas

5 de outubro

7 de novembro

março

3,8 milhões de pessoas

7 de outubro

14 de novembro

abril

3,6 milhões de pessoas

9 de outubro

21 de novembro

maio

3,8 milhões de pessoas

11 de outubro

21 de novembro

junho

3,6 milhões de pessoas

14 de outubro

24 de novembro

julho

3,6 milhões de pessoas

16 de outubro

26 de novembro

agosto

3,6 milhões de pessoas

21 de outubro

28 de novembro

setembro

3,7 milhões de pessoas

25 de outubro

28 de novembro

outubro

3,6 milhões de pessoas

28 de outubro

1º de dezembro

novembro

3,5 milhões de pessoas

29 de outubro

5 de dezembro

dezembro

3,5 milhões de pessoas

1º de novembro

5 de dezembro

Fonte: Ministério da Cidadania

Quantas parcelas do auxílio de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) vou receber?

Quem recebeu a primeira parcela em abril terá direito a mais quatro parcelas

Quem teve o auxílio aprovado em maio vai receber mais três parcelas

Quem recebeu a primeira parcela em junho ganha mais duas parcelas

Quem recebeu a primeira parcela em julho vai receber só mais uma parcela

O Ministério da Cidadania divulgou o calendário da extensão do auxílio emergencial de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) para os beneficiários que não estão no programa Bolsa Família e definiu todas as datas para o pagamento do benefício até dezembro.

O governo manteve o sistema de pagamentos e saques por ciclos e por mês de nascimentos dos beneficiários, mas alterou os ciclos 3 e 4 e criou os ciclos 5 e 6 (veja calendários completos clicando aqui). O calendário de depósitos vai até 29 de dezembro e o de saques e transferências vai até 27 de janeiro de 2021.

Outra mudança é que nem todos os beneficiários considerados elegíveis nas cinco primeiras parcelas vão receber todas as parcelas do auxílio residual: 27 milhões de pessoas vão receber alguma das quatro parcelas da ajuda de R$ 300 ou R$ 600.

Os novos critérios foram definidos pelo governo e publicados na Medida Provisória publicada em 2 de setembro e endureceram as regras para as novas parcelas do auxílio.

Por Daniel Cristóvão, Valor Investe