UFRN anuncia calendário acadêmico com aulas remotas em 2021

Foto: Anastácia Vaz/UFRN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) definiu nesta quinta-feira (5) o seu calendário acadêmico até o primeiro semestre de 2022.

Dentro desse período, o documento regulamenta que as atividades de ensino de graduação serão no formato remoto nos períodos de 2020.2, 2021.1 e 2021.2.

A UFRN está atualmente no período letivo 2020.1 e já atuando remotamente. As aulas foram suspensas em março, por conta da pandemia do novo coronavírus, e retornaram no dia 8 de setembro. Elas seguem até 19 de dezembro.

Ficou definido que os próximos semestres letivos serão:

2020.2 - de 18 de janeiro a 30 de abril de 2021 (remoto)

2021.1 - de 7 de junho a 18 de setembro de 2021 (remoto)

2021.2 - de 18 de outubro de 2021 a 19 de fevereiro de 2022 (remoto)

2022.1 - início em 28 de março de 2022

Os três próximos períodos letivos (2020.2, 2021.1 e 2021.2) seguirão na modalidade de ensino remoto.

Segundo o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), o formato pode ser alterado considerando o cenário da pandemia da covid-19, “desde que asseguradas as condições de biossegurança e observadas as normas vigentes relativas à emergência em saúde pública”.

A definição do novo calendário, segundo o Consepe atende a declaração de emergência em saúde pública da OMS e do Ministério da Saúde, a legislação sobre normas educacionais excepcionais adotadas durante o estado de calamidade pública, o parecer do Conselho Nacional de Educação e o protocolo de biossegurança da UFRN.

Aulas remotas

Os professores utilizarão o sistema Sigaa, mas fica autorizado o uso de outras ferramentas virtuais, segundo a UFRN. A instituição explicou que os planos de curso deverão ser adequados à oferta em formato remoto e disponibilizados pelas coordenações aos estudantes antes do período de matrícula.

Para os cursos da modalidade a distância, o ambiente virtual de aprendizagem será o Moodle Mandacaru Acadêmico.

Os docentes deverão respeitar os dias e horários registrados para a turma no Sigaa para os encontros on-line.

Segundo a UFRN, não haverá cancelamentos de curso por abandono, decurso de prazo ou insuficiência de desempenho acadêmico nos períodos 2020.2, 2021.1 e 2021.2.

Ensino prático e estágios

De acordo com a UFRN, as atividades práticas poderão ser realizadas se houver aprovação pelos colegiados de cursos e plenários de departamentos e homologação pelos centros ou unidades acadêmicas especializadas, assegurando as condições de biossegurança. O mesmo vale para os estágios.

O regulamento prevê ainda a possibilidade de adaptação ao formato remoto, desde que seja elaborado plano de curso específico.

As atividades práticas que não puderem ser ofertadas em formato remoto poderão ser desmembradas como novos componentes curriculares, de modo que a parte prática será ofertada posteriormente à parte teórica.

Assistência ao estudante

Os docentes devem considerar as limitações das condições de isolamento social impostas pela pandemia da covid-19 nos materiais didáticos. Está autorizada a utilização dos meios digitais e virtuais para a disponibilização.

Segundo a UFRN, um plano de dados móveis será disponibilizado a estudantes de graduação dos períodos letivos 2020.2, 2021.1 e 2021.2 em situação de vulnerabilidade socioeconômica e classificados como prioritários no Cadastro Único da UFRN.

Já o auxílio instrumental será voltado a alunos de graduação ingressantes nos períodos letivos 2020.2, 2021.1 e 2021.2 na mesma situação, visando subsidiar a aquisição de equipamento para acompanhar as aulas em formato remoto

O benefício poderá também ser concedido a estudantes não ingressantes nesses períodos, que não tenham sido contemplados em edital anterior, a depender da disponibilidade orçamentária e obedecidos os critérios estabelecidos em resolução. A condição de residente universitário não desautoriza a solicitação do auxílio instrumental.

Por G1 RN


Imprimir