Produção de veículos cai 20,8% em fevereiro, diz Anfavea

Foto: Divulgação/Hyundai

A produção de veículo no Brasil teve queda de 20,8% em fevereiro, informou a associação das montadoras, a Anfavea, nesta sexta-feira (6).

De acordo com a entidade, o total de 204.197 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus foram produzidos no mês, ficando abaixo das 257.939 unidades do mesmo período de 2019. Apesar de ainda não ter afetado a indústria automotiva, o coronavírus é visto como um risco para a produção nos próximos meses.

Apesar da queda na produção em fevereiro, os emplacamentos de veículos subiram 1,2% no mês. É preciso lembrar que fevereiro de 2020 teve menos dias úteis do que o mesmo mês de 2019.

"Produção está dentro do esperado. É menor que o acumulado de 2019 basicamente pelo carnaval, que em 2019 foi em março", disse Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

Na comparação com janeiro, quando 191.731 veículos saíram das linha de produção, o segmento apresentou crescimento de 6,5%.

Veja os 50 carros mais vendidos em fevereiro de 2020 no Brasil

Com o acumulado de 395.928 unidades produzidas no ano, a indústria automotiva registra queda de 13,4%, quando comparado ao mesmo período de 2019. Naquela época, o setor tinha produzido 457.084 unidades em janeiro e fevereiro.

"Esperamos um 2 º semestre melhor, como aconteceu nos últimos anos", afirmou Moraes.

Setor pode ser afetado pelo coronavírus

Apesar de ainda não ter afetado diretamente a produção de veículos no Brasil, o coronavírus pode provocar paralisações nos próximos meses.

"Temos estoque reserva de peças para continuar produzindo para as próximas semanas, mas também tem risco", disse Moraes. “Todas as montadoras estão monitorando. Tem risco de parada na produção no fim de março, em abril? Sim.”

No entanto, as montadoras afirmam que não é esperada uma parada generalizada, mas sim casos pontuais. "Supondo que alguma montadora possa parar, a gente recupera no mês seguido. A gente consegue reajustar, diferente do setor de serviço. Podemos produzir mais no outro mês, semana", afirmou Moraes.

Dólar e juros

Sobre dólar alto, a Anfavea vê volatilidade acima do normal e disse que "alguma coisa precisa ser feita” e pediu "menos barulho em brasília. A associação das montadoras calcula que, se o dólar se mantiver no patamar atual, acarretará um gasto de US$ 8 bilhões a mais para as montadoras (no custo de importações). “Seria um custo de R$ 2,6 mil por carro” - afirmou Moraes, sem dizer se isso seria repassado totalmente ao consumidor

O presidente da associação das montadoras também questionou a situação atual dos juros. Moraes disse que a taxa de juros para o consumidor final (CDC) começou a subir neste ano.

“Não entendo. A Selic está caindo, a inadimplência está sob controle...”, completou

Por Luciana de Oliveira e Rafael Miotto, G1