Pix poderá ser usado para pagar impostos e até passaporte

 

Falta uma semana para o Pix entrar na vida dos brasileiros e a cada dia novidades dessa forma de pagamento vão surgindo. Agora é a Receita Federal que quer implementar o pagamento de impostos por meio desta nova modalidade.

A Receita vem conversando com o Banco Central para operacionalizar esse movimento ainda em novembro. A expectativa é que a adoção do novo sistema diminua os custos para o governo e aumente a arrecadação dos tributos.

O novo sistema do Banco Central começará a funcionar em 16 de novembro e permitirá mandar dinheiro para outra pessoa ou empresa 24 horas por dia, de maneira instantânea e independente de qual seja a instituição de recebimento, sem nenhum custo.

O pagamento de impostos por meio das guias de recolhimento da União, ou GRUs, como são chamadas devem vir primeiro. O documento pode servir para o pagamento de taxas e emissão de passaporte, por exemplo.

O Banco Central também já sinalizou que algumas contas de água, luz e telefone já poderão ser pagas diretamente pelo Pix em novembro.

O QUE PODERÁ SER PAGO PELO PIX NAS GRUS?

  • Taxas de custos judiciais
  • Taxas para a emissão de passaporte
  • Aluguéis de imóveis públicos
  • Serviços administrativos
  • Inscrição de vestibular e concursos
  • Expedição de certificados pelas Universidades Públicas Federais
  • Multas da Polícia Rodoviária Federal
  • Multas do Código Eleitoral
  • Multas do Serviço Militar, entre outros

Istoé Dinheiro