Pagamento do 13º salário deve injetar R$ 2,4 bilhões na economia do RN, diz Dieese

Foto: Reprodução/TV Integração

Até dezembro de 2020, o pagamento do 13º salário tem o potencial de injetar R$ 2,4 bilhões na economia do Rio Grande do Norte. O levantamento foi divulgado nesta quarta 9110 pelo Dieese.

Este montante representa aproximadamente 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos; aos beneficiários da Previdência Social e aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados e municípios.

O número de pessoas que receberá o 13º no estado foi estimado em 1,114 milhão, equivalente a 1,4% do total que terá acesso ao benefício no país. No estado, os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários representam 55,3%, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 44,7%. O emprego doméstico com carteira assinada responde por apenas 1,3%.

De acordo com o levantamento do Dieese, a distribuição dos valores por segmento é a seguinte:

Empregados formalizados ficam com 64% (R$ 1,5 bilhão)

Beneficiários do INSS ficam com 23,1% (R$ 554,3 milhões),

Aposentados e pensionistas do Regime Próprio do estado ficam com 11,5% (R$ 276,2 milhões)

Aposentados e pensionistas do Regime Próprio dos municípios ficam com 1,4%, R$ 33,7 milhões.

Por G1 RN